• Você está em: 
  • Home
  • Notcias

03/09/2018 - UM INC?NDIO DE GRANDES PROPOR??ES DESTRUIU O MUSEU NACIONAL, NA QUINTA DA BOA VISTA, EM S?O CRIST?V?O, ZONA NORTE DO RIO

Um inc?ndio de grandes propor??es destruiu o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em S?o Crist?v?o, Zona Norte do Rio.

NOTA DO SINDVIGRIO

? deprimente ver como tudo se perdeu. Como deixar um espa?o t?o importante da hist?ria do nosso pa?s sem os cuidados necess?rios para a sua preserva??o?  ? um absurdo n?o ter os cuidados m?nimos que a import?ncia desse Museu exige, ou seja, Brigada de Inc?ndio eficiente e vigilantes necess?rios para a guarda do local.

Para o SINDVIG-RIO ? mais um passo do governo das elites predat?rias que mant?m o poder nestes duzentos anos da exist?ncia deste Museu de perpetuar seu dom?nio, contribuindo para acabar com a mem?ria do pa?s.

Leandro Sirqueira, diretor do SINDVIG-RIO disse que os quatro vigilantes da empresa Angel que prestam servi?o para o Museu n?o tiveram o que fazer, pois n?o possu?am mecanismos para impedir que as chamas aumentassem. Leandro disse ainda que os vigilantes ser?o ouvidos hoje pelo departamento da policia federal, ?rg?o vai apurar o que de fato aconteceu.


Reportagem do G1

O fogo come?ou por volta das 19h30 deste domingo (2) e foi controlado no fim da madrugada desta segunda-feira (3). Mas pequenos focos de fogo seguiam queimando partes das instala??es da institui??o que completou 200 anos em 2018 e j? foi resid?ncia de um rei e dois imperadores.

A maior parte do acervo, de cerca de 20 milh?es de itens, foi totalmente destru?da. F?sseis, m?mias, registros hist?ricos e obras de arte viraram cinzas. Peda?os de documentos queimados foram parar em v?rios bairros da cidade.

Segundo a assessoria de imprensa do museu e o Corpo de Bombeiros, n?o h? feridos. Apenas quatro vigilantes estavam no local, mas eles conseguiram sair a tempo.

As causas do fogo, que come?ou ap?s o fechamento para a visitantes, ser?o investigadas. A Pol?cia Civil abriu inqu?rito e repassar? o caso para que seja conduzido pela Delegacia de Repress?o a Crimes de Meio Ambiente e Patrim?nio Hist?rico, da Pol?cia Federal, que ir? apurar se o inc?ndio foi criminoso ou n?o.

Falta d ?gua atrapalhou bombeiros

Pesquisadores e funcion?rios do Museu Nacional se reuniram com o Corpo de Bombeiros para tentar auxiliar no combate das chamas. O objetivo era orientar o trabalho dos bombeiros numa tentativa de impedir que o fogo chegasse a uma parte do museu que cont?m produtos qu?micos. Alguns deles s?o inflam?veis e usados na conserva??o de animais raros.

Bombeiros precisaram pedir caminh?es-pipa para auxiliar no combate ao inc?ndio. Segundo o comandante-geral, coronel Roberto Robadey Costa Junior, a falta de carga em hidrantes atrasou o trabalho em cerca de 40 minutos. Foi necess?rio retirar ?gua do lago que fica na Quinta da Boa Vista para ajudar no controle das chamas.

Trag?dia, diz diretor

O diretor do Museu Hist?rico Nacional, Paulo Knauss, considerou o inc?ndio "uma trag?dia". ? GloboNews, Paulo lembrou que o museu foi resid?ncia da fam?lia real e sede da 1? Assembleia Constituinte do Brasil.

"? uma trag?dia lament?vel. Em seu interior h? pe?as delicadas e inflam?veis. Uma biblioteca fabulosa. O acervo do museu n?o ? para a hist?ria do Rio de Janeiro ou do Brasil. ? fundamental para a hist?ria mundial. Nosso pa?s est? carente de uma pol?tica que defenda os nossos museus", afirmou Paulo Knauss.

Fonte: G1