• Você está em: 
  • Home
  • Notcias

06/10/2018 - QUADRILHA PRESA POR ROUBO DE CARGAS PLANEJAVA INVADIR E RETOMAR O CONTROLE DA ROCINHA

Criminosos usavam roupas da polícia e bloqueadores de GPS. Bando contava com batedores, que acompanhavam o trajeto da carga quando era roubada até as favelas de destino, para evitar abordagens da polícia.

Por Henrique Coelho, G1 Rio

26/09/2018 12h19  Atualizado ontem

A quadrilha presa nesta quarta-feira (26) na Operação Soberano, contra roubo de cargas, pretendia invadir a favela da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio. Até as 12h30, 25 pessoas haviam sido presas.

Segundo o delegado Delmir Gouvea, da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas, há um ano houve migração de traficantes da Rocinha para outra facção, que se planejava para retomar o controle da comunidade. Um traficante mandou da cadeia comprarem armas para uma nova investida.

Em setembro do ano passado, série de tiroteios levou o Exército a cercar os acessos à comunidade.

“Agora não é mais segredo a ação deles. O estado tem que se preparar e deve se preparar pra isso, e é uma área que está sempre em disputa por facções criminosas” , avaliou o delegado.

Vigilantes e motorista participavam de quadrilha

Entre os membros da quadrilha de roubos de carga, além de traficantes, estavam três funcionários de escolta armada e um motorista de empresas de caminhão.

“Desses elementos aí, alguns são lideranças de tráfico, e outros só no roubo. Mas essa quadrilha tem vigilantes que ajudavam. Três pessoas que integravam as escoltas deram roubos diretamente aos criminosos. Um motorista também informava a carga dos caminhões, a rota e o melhor local para ser abordado”, explicou o delegado.

A quadrilha também usava bloqueadores de GPS e vestia uniformes semelhantes ao da polícia. "Batedores" disfarçados seguiam a carga roubada até o ponto onde seria descarregada, a fim de evitar abordagens das forças de segurança.