• Você está em: 
  • Home
  • Notcias

21/12/2018 - DIRETORIA DO SINDICATO CHEGA A ACORDO COM EMPRESA JUIZ DE FORA NO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

Devido a um desentendimento entre trabalhadores e empresa acerca do mútuo acordo na demissão dos vigilantes da Transpetro. Através de uma mediação do Sindicato com o MPT chegou-se a uma solução que atende a todos os trabalhadores.


(Reunião no Ministério Público do Trabalho entre Empresa, Vigilantes e Sindicato)

Vitória dos Vigilantes e do Sindicato.

Veja o vídeo:


20/12/2018 - DIRETORIA DO SINDICATO APRESENTA DENÚNCIA NO MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA EMPRESA ANGELS

Em vista das condições de trabalho na Reserva da Empresa Angels e do abuso nas punições que vem ocorrendo de forma cada vez mais intensa nos últimos meses, a Diretoria encaminhou denúncia ao Ministério Público do Trabalho com pedido de urgência uma vez que o calor que tem atingido o Rio de Janeiro nesse período é insuportável e tem feito muita gente passar mal.


06/12/2018 - VIGILANTES DA MONTERREY

A diretoria do SINDVIG-RIO terá uma reunião com a Empresa MONTERREY SEGURANÇA E VIGILANCIA na próxima segunda feira (10), na sede do Sindicato, para tratar da rescisão de contrato dos vigilantes da Universidade Veiga de Almeida. A reunião será as 14 horas. 

06/12/2018 - AS APOSENTADORIAS DE MILITARES NO BRASIL SÃO MAIS GENEROSAS QUE AS DE OUTROS PAÍSES?

Os militares brasileiros que vão para a reserva podem passar para a inatividade com salário integral, diferentemente de países como EUA e Reino Unido.

Veja a matéria completa

06/12/2018 - BLITZ SINDVIGRIO NA UFRJ CAMPUS FUNDÃO EMPRESA FRONT

O SindvigRio por meio de sua diretoria esteve presente na UFRJ, campus Fundão, para protestar contra a demissão de 88 Vigilantes de empresa Front que prestam serviço para a UFRJ.

Veja no vídeo a atuação do Sindicato na defesa do trabalhador:



06/12/2018 - ÔNIBUS SOBE CALÇADA E INVADE AGÊNCIA BANCÁRIA NA PRESIDENTE VARGAS

O Sindicato esteve no local e por sorte nenhum Vigilante se feriu. Os feridos foram encaminhados para o hospital Souza Aguiar.


30/11/2018 - JUSTIÇA GARANTE O DIREITO À “REVISÃO DA VIDA TODA”

JUSTIÇA GARANTE O DIREITO À “REVISÃO DA VIDA TODA”

Em nova sentença de 1ª instância, aposentado do INSS ganha correção de 31%

 

A Justiça Federal de primeira instância tem se mostrado favorável à inclusão das maiores contribuições previdenciárias anteriores a julho de 1994 no cálculo de aposentadorias do INSS. Desta vez, uma nova sentença que garantiu benefício mais vantajoso foi proferida pela 8ª Vara Previdenciária de São Paulo, que permitiu a um segurado receber a chamada "revisão da vida toda". O recurso não considera apenas os 80% maiores recolhimentos dos últimos 24 anos, mas sim todos feitos ao longo do tempo de serviço. Desta forma, o INSS terá que corrigir a aposentadoria em 31,68%.

 

"Julgo procedente o pedido, respeitada prescrição, para condenar o INSS na obrigação de revisão do benefício sob NB (...), para aplicação da regra definitiva inscrita no Art. 29 da Lei 8.213/91 (alterado pela Lei 9.876/99), considerando no período básico de cálculo todos os salários-de-contribuição presentes no CNIS da parte autora, inclusive os anteriores a 07/1994, bem como na obrigação de pagar parcelas antecedentes", sentenciou o juiz Ricardo Nascimento.

 

Como a decisão é de primeira instância, o INSS pode recorrer. Mas enquanto não há um contraponto, o aposentado vai passar a receber benefício de R$ 5.531,31. Atualmente, ganha R$ 4.200,60, valor que será elevado considerando contribuições anteriores a julho de 1994.

 

O juiz determinou ainda que o INSS tem a "obrigação de pagar as parcelas antecedentes", resultando em acumulado de cerca de R$ 65 mil de atrasados.

 

No último dia 22, O DIA mostrou que os aposentados do INSS têm encontrado na Justiça o direito à "revisão da vida toda". Na ocasião, a Turma Recursal dos Juizados Especiais Federais do Acre aceitou a argumentação de um aposentado, garantido reajuste de 6,15%. O benefício passou de R$ 3.960,07 para R$ 4.203,49. A sentença, de primeira instância, determinou correção com juros e correção monetária e atrasados de R$ 10,2 mil.

 

No mês passado, decisão similar da 3ª Turma Recursal do Juizado Especial Federal do Rio fez com que o INSS corrigisse a aposentadoria de um morador de Realengo em 33,8%. O valor da aposentadoria subiu de R$ 2.103,64 para R$ 2.816,41.Em outro caso, a Justiça Federal do Rio deu sentença favorável a segurada de Copacabana, que passou a receber R$4.228,20 (33,9%).

 

O advogado Murilo Aith, do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados, ressalta que para verificar o direito à revisão é necessário que o trabalhador tenha se aposentado após 1999. "O ideal é que se consulte especialista para fazer os cálculos e ver haverá vantagem", recomenda.

 

Tema espera julgamento no STJ

 

A tese de reconhecimento da "revisão da vida toda" foi parar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que suspendeu a tramitação de alguns processos. Mas mesmo assim, instâncias inferiores têm concedido o direito ao recálculo ao incluir no cálculo dos benefícios contribuições previdenciárias anteriores ao mês de julho de 1994. O assunto será julgado pelo STJ. Mão há uma data definida.

A decisão sobre processos que tratam do tema deverá orientar juízes de instâncias inferiores, devido ao Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) referente à ação recém julgada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). O advogado Murilo Aith lembra que mesmo depois de uma definição do STJ, o caso pode ser analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Fonte: Max Leone – O Dia

30/11/2018 - PARALISAÇÃO GERAL NOS POSTOS DA CLAUFRAN

PARALISAÇÃO GERAL NOS POSTOS DA CLAUFRAN

Após reunião com a Secretaria Municipal de Saúde os trabalhadores da Claufran decidiram que irão paralisar todos os postos da empresa, que estão com salários atrasados. Muitos Vigilantes estão de três á seis meses sem receber salários, VR e VT.


A situação chegou a um ponto insustentável após reunião onde a Secretaria Municipal de Saúde se posicionou de forma a não resolver o problema e se mostrou despreocupada em relação a falta de pagamento dos Vigilantes da Claufran.

É a hora de TODOS entrarem com ação contra a empresa, comparecendo ao jurídico do Sindicato. A paralisação dos postos também é imprescindível. Como o trabalhador seguirá trabalhando de graça até fevereiro?

Como o Prefeito vai explicar as unidades de saúde sem Vigilantes, nessa época do ano, onde o turismo e os eventos são importantíssimos para a arrecadação do Município? Colocar em risco os usuários da saúde municipal, funcionários e a população carioca custará muito caro ao Prefeito.

Apenas através da paralisação dos postos e da ação contra a empresa teremos alguma chance de reverter essa situação terrível!

Em caso de dúvida entrar em contato com nossa diretoria no telefone 3861-7077 ou 3861-7053.

28/11/2018 - FOI DADA A LARGADA DA CAMPANHA SALARIAL 2019

1ª REUNIÃO COM TODOS OS SINDICATOS DOS VIGILANTES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO


A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro convida todos os sindicatos filiados  para primeira reunião da Campanha Salarial 2019 na próxima terça feira dia 04 de dezembro às 10:00 na sede da Nova Central Sindical de Trabalhadores, Rua Álvaro Alvim 21/1009.

Vamos iniciar o quanto antes o fechamento da nossa CCT 2019. A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio já está agendando a primeira rodada de negociação com setor patronal, SINDESP, para dezembro. A pauta de reivindicações que será entregue ao setor patronal será fruto das assembleias que todos os sindicatos já estão fazendo em suas bases.

28/11/2018 - NOTA DE REPÚDIO DO SINDICATO DOS VIGILANTES

A Diretoria do Sindicato esteve nesta segunda-feira na Catedral da Igreja Universal, na Zona Norte da Rio, para tentar apurar o episódio da vendedora ambulante que foi alvejada por tiros de chumbinho ao tentar vender seus produtos na porta da igreja.

 

A Diretoria do Sindicato afirma que conversou com os Vigilantes que atuam no local e pode verificar que os tiros não partiram de nenhum dos profissionais que atuam pela Empresa que faz a segurança da Igreja. E ainda, que confia na conduta dos profissionais da categoria e que jamais um Vigilante tomaria este tipo de atitude desumana e ilegal contra uma pessoa que tenta sobreviver e sustentar a sua família com o suor do seu rosto na porta de uma igreja.

Pela apuração oficiosa do Sindicato, tal iniciativa não partiu de nenhum Vigilante, e espera que a Polícia Civil elucide esses acontecimentos até para que a sociedade mantenha a sua confiança nos profissionais da segurança privada que dia-a-dia arriscam as suas vidas para protegerem o patrimônio e as vidas de terceiros.

27/11/2018 - REUNIAO DIA 29 NA SECR.MIN.SAUDE

Nesta quinta feira, 29, o SINDICATO se reunirá com os gestores do contrato junto com o Secretário Municipal de saúde. Pauta: Empresa Claufran Vigilância Patrimonial.




Exibindo 18 a 34 de 1313< 1 2 3 4 5 6 >