SINDVIG-RIO, FEDERAÇÃO E CONTRASP EM CAMPANHA POR MELHOR ARMAMENTO

A Diretoria do SINDVG RIO protocolou Ofício, hoje, dia 14 de novembro, na DELESP RJ requerendo a atualização da Portaria 3.233/2012 DG/DPF, que regula a Segurança Privada no Brasil, para substituir as atuais armas e munições, obsoletas e ultrapassadas, pelas que estão autorizadas nos Decretos da Presidência da República que ampliou as armas e as munições permitidas.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é IMG_20191114_144040_012-768x1024.jpg
Os diretores do SINDVIG-RIO (E) Ronaldo, Leandro e Antonio, protocolam ofício requerendo a atualização da Portaria 3.233/2012 DG/DPF, que regula a Segurança Privada no Brasil .

A CONTRASP – Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada está na luta para conseguir melhorar o armamento na segurança privada, com maiores calibres, maior número de munição, a exemplo das pistolas 9mm e .40 e as carabinas CTT .40 semi-automáticas, que pode ser um armamento muito mais útil nos postos armados, na escolta armada e no transporte de valores, diante do potencial bélico dos assaltantes. Hoje o revólver 38 e a calibre 12 não permitem um mínimo de poder de fogo para reagir a um assalto.

Para  a CONTRASP e o SINDVIG RIO é preciso que a Polícia Federal atualize a Portaria 3.233/2013 para que o armamento utilizado seja capaz de debelar as ações criminosas e de garantir a vida dos Profissionais da Segurança Privada no dia-a-dia da violência nas cidades e nas rodovias do Brasil.

Essa luta é de todos os Profissionais da Segurança Privada e precisamos estar unidos em todo País para conquistar mais essa Vitória.

Em breve teremos debates para discutir o assunto.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*